Grupo de pais de Araraquara se mobiliza contra a retomada das aulas presenciais neste ano

Volta ao ensino presencial está prevista para acontecer no dia 8 de setembro.

Em Araraquara, grupo de pais é contra a retomada do ensino presencial Um grupo de pais de Araraquara (SP) se mobilizou contra a volta às aulas presenciais durante a pandemia do novo coronavírus.

Eles pedem para que o retorno ocorra somente em 2021, preservando assim a saúde e crianças e professores. O governador do estado de São Paulo, João Dória, anunciou em junho que a previsão para a retomada das aulas presenciais era 8 de setembro, tanto para a rede pública como a privada.

Mas a decisão oficial deverá ser anunciada até esta sexta-feira (7). A Secretaria da Educação de Araraquara informou que ainda não há uma previsão para esse retorno e que foi montada uma comissão com gestores municipais e da educação, além de pais de alunos, para discutir as medidas sanitárias para as escolas. Governador João Dória tem até esta sexta-feira (7) para definir sobre a retoma das aulas presenciais no Estado de São Paulo Reprodução EPTV Preocupação Para a confeiteira Mary Alvez, mãe de três fihos que estão na rede pública, as crianças são indefesas e não sabem se portar em meio às restrições da pandemia. "As crianças menores mais ainda.

Não tem porque levar eles de volta para a escola, são só mais dois, três meses de aula, porque não continuar remotamente?”, disse. Para reunir mais pessoas contrária a retomada, Mary montou um grupo no Facebook chamado “Não a volta às aulas em Araraquara em 2020”.

Em uma semana, a página na rede social já conta com mais de 4,5 mil participantes. Grupo de mães se reúnem em Araraquara (SP) para manifestar posição contrária à retomada das aulas Reprodução EPTV/Nilson Porcel Outra mães também são a favor da volta às aulas somente em 2021.

A funcionária pública Renata Barbosa tem dois filhos no sistema público, um de 10 anos e outro de 12.

Para ela, não há a segurança necessária no retorno agora. “A nossa infraestrutura não é propícia e, por mais que a gente, os profissionais, faça um ótimo trabalho, e que os alunos também façam, é impossível manter condições sanitárias dentro de uma unidade escolar no município”, afirmou. Planejamento Segundo a pedagoga Marisa Demarzo, o plano de retomada das aulas presenciais conta com muitas variantes difíceis de serem alcançadas, por isso a preocupação deveria ser sobre planejar 2021.

“Esse tempo de agora tem que ser certeiro e bem utilizado”, comentou. Já a aposentada Cleonice Marilene Hortenci, que atuou no magistério por 30 anos, está realizando um abaixo assinado para que tudo isso só ocorra depois que a vacina para a Covid-19 estiver disponível. “Um ano a gente recupera, conteúdo a gente recupera, agora vidas não.

E não pensem que se voltar para a escola vai ser igual que se voltasse sem vacina”, afirmou Cleonice. Requisitos Plano de retomada das aulas presenciais no Estado de São Paulo inclui três etapas Reprodução EPTV Segundo o governo estadual, o processo de retomada será realizado em três etapas, que só poderão iniciar se todas as regiões do Estado se manterem por 28 dias seguidos na fase dois (amarela) do Plano São Paulo.

Caso isso ocorra, os critérios serão: Primeira etapa: as salas de aula terão ocupação máxima de 35%, com revezamento de estudantes durante a semana e com protocolos de segurança. Segunda etapa: 70% dos alunos voltarão às aulas presenciais, sendo que a meta só será cumprida se pelo menos 10 dos 17 Departamentos Regionais de Saúde (DRS) permaneceram por pelo menos 14 dias na fase um (verde), que tem restrições mais leves. Terceira etapa: todos os alunos poderão voltar para escola se pelo menos 13 dos DRS ficarem na fase um (verde) por duas semanas. Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.

Categoria:SP - São Carlos e Araraquara